10 castigos abomináveis que os jovens asiáticos sofrem ainda hoje

10 castigos abomináveis que os jovens asiáticos sofrem ainda hoje4shares

Os países asiáticos são conhecidos por ter costumes rigorosos e um nível cultural muito amplo que poucos países em outras regiões, se houver, poderiam superar. Mas obter o seu comportamento aprendido envolve treinamento extremo que poucos poderiam suportar

As instituições educacionais têm regras para promover um ambiente de ordem e uniformidade, onde os alunos podem praticar aprendizado organizado e sem contratempos. Algumas escolas têm regras que seriam extremamente estressantes para aqueles que não estão acostumados com a cultura local, pois os costumes acabam por influenciar o campo pedagógico e estes podem variar muito entre uma região e outra.

Enquanto um pouco de disciplina pode ser compreensível em muitos casos, você verá alguns exemplos de quando a disciplina vai além do socialmente aceitável e ultrapassa alguns limites. Em seguida, veja 9 dos exemplos que irão fazer você se sentir aliviado de não estudar em um país asiático.  

1. Ao contrário

Os asiáticos têm alguns castigos bastante rigorosos para seus alunos. Um deles se assemelha a uma técnica de ginástica olímpica que consiste em segurar as mãos no chão e os pés descansando sobre uma superfície vertical por longos períodos de tempo, além de outras atividades extenuantes, como abdominais e corridas, tudo isso para estudantes que chegam tarde ou conversam durante a aula.

2. Usando os bastões do tambor

O taiko é um grande tambor japonês que é usado na música tradicional do país. Este instrumento é tocado com bastões relativamente grossos, com os quais alguns professores batem nos alunos mais difíceis com o objetivo de apaziguá-los ou discipliná-los, causando em alguns jovens hemorragias graves ou mesmo desmaio. Alguns professores tiveram que pagar altas multas por ultrapassar o castigo ...

3. Muita disciplina

Em uma escola primária na prefeitura de Himi, no Japão, um professor repreendeu um estudante por seu mau comportamento e depois levou-o ao banheiro, onde o beliscou fortemente na bochecha, deu uma bofetada no rosto e, finalmente, uma cabeçada.

4. Cheirar axilas

Outro castigo bastante comum no Japão é forçar um aluno a cheirar as axilas suadas de algum outro colega de classe. Além disso, esse castigo é conhecido como "cabra turva" e, aparentemente, é um dos métodos mais utilizados por muitos professores japoneses, principalmente para humilhar seus alunos.

5. Descendo as escadas

Em abril de 2014, um professor de uma escola na cidade de Sagamihara, prefeitura de Kanagawa, foi severamente punido por agredir um estudante de 13 anos. O professor não hesitou em pegar o garoto pelo pescoço e empurrou-o pelas escadas. Como se isso não bastasse, ele deu uma bofetada no rosto. A queda danificou os ligamentos da perna direita do aluno, tendo que ser internado por três semanas. Como medida disciplinar, a escola retirou o salário do professor por 3 meses.

6. Ajoelhar-se em ervilhas congeladas

Estes são os joelhos de um estudante chinês, que divulgou as imagens nas redes sociais depois de ter sido submetido a uma punição na escola, onde foi forçado a ajoelhar-se em ervilhas congeladas. Infelizmente, de acordo com alguns alunos, é uma prática comum entre professores e pais asiáticos.

7. Extintor

Em outubro de 2013, um professor de uma escola na cidade de Osaka foi punido severamente por agredir um estudante de ensino fundamental que esqueceu de levar sua lição de casa à aula. Em um ponto, o professor de 31 anos interrompeu a aula e começou a gritar com o aluno, depois agarrou-o pelo colarinho e deu-lhe várias bofetadas na bochecha. Finalmente, decidiu arrastá-lo para fora da sala de aula e, empurrá-lo em uma caixa de extintor de incêndio, onde o aluno bateu a cabeça. 

8. Quebrar a concha

Sim, pelo nome que você poderia ter deduzido. O aperto do crânio também é uma opção certamente comum para educar os japoneses de uma maneira firme. O professor coloca-se na frente de sua vítima e, com a ajuda de ambas as mãos, aperta progressivamente os dois lados do rosto de um jovem, causando dores consideráveis na área. Para piorar as coisas, alguns professores pensam que isso não é suficiente, e usam outras técnicas mais aperfeiçoadas, como colocar algo duro nas mãos antes de apertar a cabeça do aluno ...

9. Posição Seiza

Uma das punições mais utilizadas no Japão quando uma criança faz algo ruim é forçá-lo a colocar-se na posição seiza, que é uma forma de ajoelhar praticada na meditação. Até aí tudo bem, o ruim é quando o professor se aproxima do aluno e começa a dar-lhe pequenos golpes na cabeça, até achar que foi suficiente

10. Calcinhas abaixadas

Não está claro qual é o contexto por trás desse castigo, mas isso vai muito além de qualquer punição remotamente aceitável

Não há dúvida de que os asiáticos levam o assunto disciplina muito a sério.

Não esqueça de deixar sua opinião nos COMENTÁRIOS e COMPARTILHAR com todos os seus amigos.

DEJANOS SABEN TU OPINION
TE LO RECOMENDAMOS
TU PUEDE INTERESAR