10 Erros mais comuns que os pais cometem ao criar seus filhos

10 Erros mais comuns que os pais cometem ao criar seus filhos0shares

Tanto quanto gostaríamos, não há manual para ser pai. Cada um deles acumula sua própria experiência neste tópico enquanto interage com seus filhos, fazendo os ajustes que considera pertinentes progressivamente com a passagem do tempo. Em geral, tendemos a copiar os estilos parentais de nossos pais, embora seja bem sabido que as circunstâncias daquela época eram muito diferentes das de agora, para as quais há situações que não temos referência prévia e não há mais nada a fazer além de improvisar.

Os especialistas em educação infantil se dedicaram a coletar evidências suficientes para fazer algumas recomendações sobre quais comportamentos dos pais influenciam positiva e negativamente o desenvolvimento integral das crianças, especificando uma série de erros que poderiam ameaçar sua saúde emocional. Em seguida, reunimos 10 dos mais recorrentes para tentar evitá-los a todo custo. O futuro dos seus filhos vale o esforço!

1. Recompensar seus filhos apenas com objetos materiais

Este comportamento é típico daqueles pais que passam muito tempo fora por qualquer motivo e pensam que a sua ausência pode ser compensada com brinquedos, comida ou outros itens caros. Também ocorre quando adultos, em sua infância, viviam em extrema pobreza e querem proporcionar a seus filhos tudo o que não tiveram.

Isso faz com que as crianças meçam o carinho das pessoas pelas coisas que elas dão

A partir daí, todas as suas relações pessoais serão baseadas no materialismo puro. Isso acabará por trazer sérios problemas, pois chegará um momento em que nada os satisfará, sendo lógicos, porque o que lhes falta é afeto.

2. Não dizer 'eu te amo'

Todos gostamos de ouvir essas palavras de nossos parceiros e amigos. Quanto mais uma criança! No entanto, alguns pensam que é suficiente cuidar da sua educação, fornecer-lhes o que é necessário para o seu desenvolvimento saudável e um pouco de sua companhia.

Às vezes, a rotina influencia negativamente as manifestações de afeto dos pais em relação aos filhos

É compreensível mas inaceitável. Se uma criança não se conhece amada pelas pessoas mais importantes de sua vida, que são seus pais, ela buscará desesperadamente satisfazer essa necessidade. Muitas birras poderiam ser evitadas apenas repetindo "eu te amo" algumas vezes por dia.

3. Supor que as crianças têm a mesma perspectiva sobre as coisas que os adultos

Isso acontece com mais frequência do que a maioria gostaria de admitir. Nosso raciocínio é muito diferente do deles, porque eles não têm ferramentas suficientes para analisar as situações em profundidade.

Necessariamente você tem que se colocar no lugar da criança para entender

Os adultos estão cheios de preconceitos que influenciam nossa percepção da realidade. Se é impossível para você pensar como seu filho, não tenha medo de perguntar-lhe face a face sobre sua opinião ou apreciação. Isso é melhor do que assumir sua posição de forma errada.

4. Tentar ser 'amigo' de seus filhos em vez de uma figura de autoridade parental

Eles fazem isso para demonstrar maior empatia. Sob nenhuma circunstância, a relação de pais e filhos pode assemelhar-se à amizade.

O respeito é completamente perdido com esse comportamento

A camaradagem permite coisas que de modo algum um pai poderia fazer, porque seu trabalho é educar e corrigir seus filhos em tempo hábil, embora isso contrarie seus próprios desejos.

5. Compará-los com outras pessoas

Cada criança tem seu próprio ritmo e se sente mal quando seu pai ou sua mãe se enquadram nesse comportamento.

Os problemas de auto-estima durante a adolescência são alimentados dessa forma durante a infância

6. Não criar espaços para incentivar a comunicação

Esta é a única maneira de entender um ao outro

Além de consolidar seus laços de afeto.

7. Negar-lhes o direito de serem ouvidos

Assim eles serão acostumados a ter uma atitude submissa e desvalorizar seus pensamentos.

8. Gritar com eles regularmente

A modulação da nossa voz denota o que sentimos. É claro que, quando nos exaltamos, aumentamos a voz mais do que necessário, mas precisamos nos esforçar para não perder a paciência rapidamente.

9. Cair na superproteção

Isso impede que eles experimentem o mundo ao seu redor e aprendam por conta própria.

10. Não lhes atribuir qualquer responsabilidade

Sabemos que uma criança de 5 anos não pode preparar sua própria comida ou lavar a louça. No entanto, pegar seus brinquedos, regar as plantas ou arrumar sua cama são atividades que estão ao seu alcance.

Se você não quer incentivar a preguiça, tente delegar alguma tarefa simples

Ao mesmo tempo, fará com que se sintam úteis e importantes para toda a família. Quem não gostaria disso?

Quais destes erros lhe trouxe mais problemas? COMENTE e COMPARTILHE com seus amigos esta valiosa informação

DEJANOS SABEN TU OPINION
TE LO RECOMENDAMOS
TU PUEDE INTERESAR