3 Histórias inspiradoras de mulheres que tomaram o controle de sua vida e a transformaram

3 Histórias inspiradoras de mulheres que tomaram o controle de sua vida e a transformaram5shares

Durante décadas, as mulheres tiveram que lutar para se dar um lugar no mundo. Tendo vivido sob dominação masculina há séculos, as mulheres apostam tudo para finalmente ser consideradas iguais aos homens, obtendo as mesmas oportunidades e tendo os mesmos direitos.

Em 1934, as mulheres finalmente conseguiram votar, recebendo voz e votos em decisões importantes de diferentes países. No entanto, a luta não acabou. Apesar de estarmos no século 21, ainda existem países onde o machismo prevalece.

Agora, neste mês em que a luta das mulheres pela igualdade é celebrada, precisamos ouvir algumas histórias inspiradoras e incríveis de mulheres que decidiram lutar contra os estereótipos de sua nação e apostar em sua própria felicidade. Importantes decisões de vida.

Temos certeza de que as histórias que compartilharemos abaixo irão inspirá-lo a lutar pela sua felicidade.

8 de Março

8 de Março é um dia muito importante para as mulheres, uma vez que não só se comemora a luta incansável de diferentes mulheres para alcançar o mundo que temos hoje. Mas também para lembramos a morte de 146 mulheres que perderam a vida no incêndio da fábrica Triangle Shirtwaist em Nova York em 1911, depois que os funcionários as trancaram no prédio.

Na atualidade, as mulheres continuam lutando pelos direitos que essas trabalhadoras jamais tiveram.

Igualmente, lutamos para que as gerações futuras não sofram e possam ter uma vida mais justa, sem discriminação de gênero e oportunidades iguais.

Em comemoração ao Dia Internacional da Mulher, a BBC na Índia decidiu compartilhar a história de 3 mulheres valentes.

Que decidiram revelar-se à dominação masculina que caracteriza seu país e apostaram em sua própria felicidade apesar de ter o mundo inteiro contra elas.

1. Renascer

"Foi na minha noite de núpcias, eu era virgem aos 35 anos. Quando entrei em nosso quarto, esperava que meu marido me abraçasse e me enchesse de beijos e eu só recebi a rejeição dele ter adormecido".

"Na manhã seguinte, perguntei o que tinha acontecido, e ele me disse que não estava bem, mas depois disso nada mudou".

"Nossa segunda, terceira e várias noites depois eram iguais, embora o sexo não fosse o único desconforto em nosso relacionamento. Ele nunca me tocou".

"Eventualmente, descobri que meu marido era impotente".

"Ele e seus pais sabiam disso o tempo todo, mas me enganaram, mantendo-me no escuro em nosso casamento. Todos ao meu redor tentaram me convencer a fingir que nada havia mudado, simplesmente aceitar isso como minha realidade. Mas não consegui continuar validando essa falsa relação, então eu decidi deixar meu marido".

"Meus pais não aceitaram minha decisão de se divorciar, e não me deixaram ficar com eles".

"Com a ajuda de alguns amigos, entrei em um abrigo para mulheres e encontrei um emprego. Depois disso, pedi o divórcio. A família do meu marido me acusou de adultério para esconder sua impotência e demorou três anos para me divorciar dele. Sinto que nasci de novo. Muitas pessoas me julgam pelo que fiz, mas espero que entendam que as mulheres também têm sentimentos e desejos".

2. O grande segredo

"Eu já havia mentido para o meu marido antes, portanto, o que estava em jogo era muito maior. Aos 20 anos, eu já tinha dado à luz 4 filhos; trabalhava como empregada doméstica em uma casa, enquanto meu marido gastava meu salário bebendo e me agredindo regularmente, e me obrigando a ter relações com ele".

"Um dia, meu chefe me perguntou o que eu gostaria de mudar em minha vida, e eu disse a ele que estava com medo de engravidar novamente".

"Alí eles me explicaram que a esterilização existia e que isso poderia me ajudar: quanto mais eu pensava nessa idéia, mais tinha certeza do que eu precisava fazer. E se meu marido descobrir? - eu me perguntei, já que isso causaria mais sofrimento e dor em minha vida".

"Eu não tinha certeza do que aconteceria depois da minha esterilização, mas pelo menos eu sabia que algo ficaria sob meu controle, então eu finalmente reuni toda a coragem e consegui me operar, sem contar ao meu marido ou aos meus filhos".

"Já fazem 10 anos e a minha esterilização ainda é o meu grande segredo, mas sou completamente orgulhosa disso".

3. Tudo será resolvido

"Quando Mustafa e eu nos apaixonamos, não me importava o fato de não sermos do mesmo país, religião ou casta. Sou cristã de uma pequena cidade da Índia e Mustafa era muçulmano de origem africana".

"Planejar um futuro juntos parecia irrelevante devido à nossa história familiar e ao estigma associado a tais casamentos na Índia".

"Vivemos por um tempo e nos separamos, mas aos 21 anos descobri que estava grávida dele. Disse a meus amigos que queria ter o bebê, mas eles disseram que eu estava louca. E quando eu disse a Mustafa sobre a gravidez, ele negou que o filho era dele, e apontou várias razões para abortar o bebê".

"Meus pais estavam furiosos, especialmente porque eu ia dar à luz uma criança negra que não era de sua religião e casta".

"Eu estava com medo, e não tinha a quem recorrer; nem sequer tinha um trabalho estável. Uma de minhas amigas me ajudou durante este momento difícil, ela me emprestou seu carro para que eu pudesse ir às consultas no médico".

"No dia do parto, ela me levou ao hospital. Dei à luz meu filho e, uma vez que o vi, senti que tudo ficaria bem. Agora tenho 29 anos e meu filho tem seis".

"Vivi momentos difíceis, mas esses últimos anos me fortaleceram e me satisfizeram".

O que você achou das histórias dessas mulheres valentes?

"Quem domina o mundo? As meninas!"
DEJANOS SABEN TU OPINION
TE LO RECOMENDAMOS
TU PUEDE INTERESAR