7 Hábitos assustadores e doentios dos antigos monarcas do mundo

7 Hábitos assustadores e doentios dos antigos monarcas do mundo7shares

Quando estudamos o passado e lemos sobre os antigos governantes que existiram em todo o mundo, imaginamos pessoas inteligentes, com bons modos e grandes costumes, algo bastante parecido com a realeza dos nossos dias, onde a rainha Elizabeth II nos ensina toda a glória e graça por trás da coroa.

No entanto, nossa idéia não poderia estar mais longe da realidade. Os antigos monarcas tinham hábitos e costumes peculiares, que hoje nos deixariam horrizados. Desde colecionar cabelos íntimos até dormir com cadáveres, essas são algumas das coisas que os governantes do passado fizeram e que agora parece algo que só veríamos em filmes de terror.

Abaixo, compartilhamos uma lista dos 7 hábitos mais assustadores que esses reis tinham. Temos certeza de que você ficará tão surpreso quanto nós quando lemos esta lista! Não se esqueça de COMPARTILHAR com seus amigos e deixar sua opinião nos COMENTÁRIOS.

Apesar de ser admirado por milhares de pessoas e ter a melhor "educação" da época

Os reis sobre os quais falaremos eram considerados pessoas perturbadas com gostos e desejos doentios, que naquela época - e ainda hoje, eram repulsivos.

Você nunca mais verá a realeza com os mesmos olhos depois de saber as coisas assustadoras que esses monarcas já fizeram

O que poderia estar escondendo a família real de hoje? 

1. Se masturbar excessivamente 

Todos estamos familiarizados com a "masturbação" e, ainda naquela época, era normal até certo ponto. No entanto, o soberano Christian VII da Dinamarca levou essa prática a outro nível. Ele fazia diariamente e às vezes esse desejo de "auto-satisfação" o impedia de governar adequadamente.

Sua excitação era tanta que, nas reuniões do governo dinamarquês, era discutido algum modo sensato de controlar esse desejo doente de Christian VII.

Em seus estágios mais críticos, o soberano desempenhou o papel enquanto observava sua mãe.

2. Dormir com o coração do seu falecido marido

A Rainha Maria Leonor de Brandeburgo, converteu, literalmente, o coração de seu marido em seu amuleto mais precioso. Quando o marido de Maria morreu, ela decidiu tirar seu coração e mantê-lo em uma caixa de ouro. 

O mais assustador, é que a rainha forçou sua filha a falar com essa caixa como se fosse seu pai.

Não sendo suficiente, também dormia com a relíquia. 

3. Adorar pés pequeno

O rei Sejong da Coréia, ainda é famoso por ter levado a sua nação economicamente, graças a sua surpreendente bondade e astúcia para governar, no entanto, ele escondia uma estranha fixação.

De acordo com vários escritos antigos, o rei coreano amava os pés pequenos, por isso ordenava a concepção de sapatos desconfortáveis que impediam o crescimento da pele.

Esses sapatos tornaram-se a maior tortura das mulheres dessa época.

4. Ia para a cama com um cadáver

A rainha Joanna I de Castilla considerou seu marido, Philip "o belo", tão perfeito e bonito, que após a morte do rei, decidiu manter o corpo por toda a eternidade.

Ela impediu que o corpo fosse enterrado e ordenou que fosse deixado no quarto real, onde dormia com ele todas as noites.

Do mesmo modo, ela proibiu qualquer mulher de entrar na sala e ver o corpo "lindo" de seu marido. Devido a essa estranha obsessão, a rainha foi apelidada de "Juana a louca".

5. Colecionar imagens com conteúdo adulto

O rei Farouk do Egito tinha uma atração estranha por jovens do mesmo gênero e sua obsessão chegou a tal ponto que ele se encarregou de coletar e colecionar imagens com conteúdo adulto.

Sua coleção era tão abismal, que chegou a preencher lojas ao redor do mundo com esses retratos.

Não sendo suficiente, esse rei também era cleptómaníaco.

6. Colecionar cabelo íntimo

O rei Carlos II tinha um costume bastante peculiar: durante seus encontros sexuais com mulheres, o soberano costumava arrancar alguns cabelos da parte íntima de suas parceiras.

Sua obsessão o levou a coletar tanto cabelo que conseguiu fazer uma peruca, que ele doou para um clube chamado "Beggar Benison".

Onde a mantiveram e tornaram símbolo do estabelecimento.

7. Limpar seus resíduos fecais

Entre os reis mais excêntricos que existiram no mundo, o rei Henrique VIII da Inglaterra, que durante seu mandato inventou uma posição honorária, que ele chamava de "homem das fezes".

Em si, o trabalho era acompanhar o rei ao banheiro para remover suas roupas e limpar seus resíduos fecais.

E este trabalho era tão "cheio de honra" que apenas os filhos de membros da alta sociedade ou pertencentes à realeza poderiam obtê-lo.

E você, o que você achou desses estranhos costumes reais?

DEJANOS SABEN TU OPINION
TE LO RECOMENDAMOS
TU PUEDE INTERESAR