9 Restaurações que arruinaram obras de arte históricas

9 Restaurações que arruinaram obras de arte históricas0shares

Isso já aconteceu com todos nós pelo menos uma vez: tentamos consertar algo por conta própria e acabamos piorando tudo. Naturalmente, qualquer um pensaria que esta consequência trágica só acontece em situações cotidianas, no entanto, mesmo os restauradores mais experientes podem cometer erros.

Em seguida, você verá uma lista de obras de arte valiosas que foram "restauradas", mas que acabaram ficando muito piores do que antes. Temos certeza de que você ficará tão desanimado quanto nós ao ver os terríveis erros cometidos com essas peças únicas. E como extra, deixamos uma história igualmente fascinante.

Se você ficou surpreso com esses resultados inesperados, incomuns e trágicos, COMPARTILHE com seus amigos. Não se esqueça de deixar sua opinião nos COMENTÁRIOS, nós gostaríamos de saber o que você pensa sobre isso.

1. Escultura da Virgem Maria e do menino Jesus, no Canadá

Esta bela escultura encontrada em Sudbury, Canadá, foi repetidamente ultrajada pelo vandalismo. Segundo relatos, o padre da paróquia costumava encontrar a cabeça do menino Jesus deitado em qualquer lugar.

Mas um dia, a cabeça desapareceu completamente, então a paróquia teve que substituí-la

A artista Heather Wise estava encarregada de criar a nova cabeça do filho de Deus. No entanto, o resultado foi bem diferente do modelo original. De fato, a nova cabeça acabou sendo extremamente assustadora.

2. O Ecce Homo de Borja, Espanha

Tudo aconteceu quando Cecilia Giménez, uma pintora inexperiente da cidade de Borja, decidiu restaurar uma antiga representação de Jesus chamada "Ecce Homo", que foi completamente esquecida em uma igreja.

Infelizmente, a restauração foi um fracasso total, embora tenha tornado o trabalho viral

Desde então, o turismo melhorou na cidade, pois agora as pessoas querem ver o Ecce Homo "restaurado". É assim que o erro dessa mulher se tornou um sucesso.

3. A Virgem com o Menino Jesus e Santa Ana, de Leonardo Da Vinci, França

O objetivo era restaurar a luminosidade que a obra havia perdido ao longo dos anos.

E apesar de seu objetivo ter sido cumprido, a verdade é que acabou sendo um desastre

A restauração arruinou a famosa técnica de "sfumato" (que dá um visual antigo para o trabalho) usado pelo artista controverso séculos atrás.

"A Virgem com o Menino Jesus e Santa Ana

Antes e depois da restauração".

4. Escultura de Marte e Vênus, Itália

Curiosamente, esta escultura data de 175 dC. Ele foi transferido do museu para o pórtico de honra do Palácio Chigi, onde fica a sede do governo italiano.

Sua transferência foi uma grande controvérsia, já que todas as regras de restauração elementar foram violadas

Esta ordem incomum foi dada por Silvio Berlusconi, que queria substituir seu membro Marte e entregá-lo a Vênus.

5. A máscara do funeral de Tutankhamon, Egito

Quando os curadores do Museu Egípcio de Cairo estavam restaurando a famosa máscara de Tutancâmon, quebraram uma parte muito importante da peça histórica: sua barba.

Na esperança de não serem descobertos, os restauradores decidiram colocar a barba com um adesivo chamado "resina epóxi".

O que eles não sabiam é que essa cola não era adequada para o trabalho de restauração. Isso causou uma linha amarela misteriosa na junção da barba com o rosto.

6. Mosaicos de Hatay, Turquia

Esta restauração é considerada uma das maiores fraudes da história, desde que os mosaicos foram "restaurados", eles perderam quase todo o seu valor.

Segundo alguns especialistas, agora este trabalho nada mais é do que uma "caricatura"

7. Os afrescos da dinastia Qing, China

Embora essa restauração tivesse as melhores intenções, o resultado foi um desastre total. A intenção era repintar os afrescos no templo budista de Yunjie para torná-los mais visíveis, já que os originais estavam desaparecendo.

No entanto, as cores e técnicas de cartoons que eles usaram arruinaram este trabalho de arte antiga

8. Afrescos da Capela Sistina, Cidade do Vaticano

Esta é provavelmente a restauração mais controversa da história. Alguns restauradores acreditavam que as camadas de gordura e sujeira que cobriam o teto da capela (e o afresco) haviam sido o resultado de tantas velas acesas.

Mas alguns artistas, como James Beck, não concordavam com essa teoria

Quando o grupo procedeu à limpeza da capela, tiveram uma surpresa terrível: parece que Miguel Ánguel havia usado fuligem misturada com cola para enfatizar sombras e áreas escuras. Assim, parte do belo trabalho do artista foi apagado enquanto estavam realizando sua "restauração".

Bônus: A Vênus no Espelho

Este trabalho de 1914 não foi vítima de uma má restauração, mas de um crime artístico completo. Acontece que a ativista dos direitos das mulheres, Mary Richardson, decidiu "esfaquear" o trabalho sete vezes, em protesto à prisão de um parceiro. Ela alegou estar chateada pela maneira como os homens olhavam para a pintura.

O que você achou dessas "tragédias"?

Deixe a sua resposta nos COMENTÁRIOS e COMPARTILHE com os seus amigos.

DEJANOS SABEN TU OPINION
TE LO RECOMENDAMOS
TU PUEDE INTERESAR