A verdadeira e assustadora história de Chapeuzinho Vermelho

A verdadeira e assustadora história de Chapeuzinho Vermelho14shares

Muitas das histórias clássicas que nos acompanharam durante toda a nossa infância, originalmente tinham finais e até mesmo conteúdos muito diferentes. Ao longo dos anos, essas histórias foram alteradas e, em muitos casos, censuradas, uma vez que os eventos ocorridos eram considerados muito difíceis de serem direcionados às crianças.

Tal é o caso da história da Chapeuzinho Vermelho, que fala de uma menina um pouco sem noção e um pouco desobediente, que deve chegar à casa de sua avó do outro lado da floresta, sem se distrair pelo caminho. No meio de sua inocência, ela é manipulada pelo lobo, que consegue enganá-la para tentar devorá-la e a garotinha e sua avó só conseguem escapar graças à participação do caçador.

Mas a história original, escrita há mais de 300 anos, é muito, muito diferente, e por isso preparamos para você este artigo sobre uma das histórias infantis mais famosas já escritas.

Uma história de vários séculos

Em 1697, o autor Charles Perrault, lançou uma compilação de histórias para crianças, em que esta em particular ficou conhecida por ser uma lenda que advertia as jovens meninas sobre os "predadores".

A história foi adaptada para ser mais "digerível"

Mais tarde, em 1812, os irmãos Grimm retocaram a história, suavizando-a um pouco e criando a versão que todos conhecemos hoje.

Tudo começa igual

Nas duas versões, Chapeuzinho Vermelho é uma menina que entra na adolescência e é enviada para visitar sua avó doente, que mora do outro lado da floresta.

Uma advertência não ouvida

Sua mãe repete várias vezes que ela não deveria falar com estranhos, nem se distrair pelo caminho. E a garota imediatamente a desobedece quando encontra o lobo e aceita a sugestão de pegar um "atalho", parar e levar flores para a avó.

Até agora, a história é a mesma que conhecemos

O lobo astuto, dá a jovem Chapeuzinho Vermelho uma informação falsa, pega o verdadeiro atalho e chega à casa de sua avó antes dela.

Então as mudanças começam

E é aí que encontramos as primeiras mudanças. Na versão que conhecemos, o lobo tranca a velha num armário e veste as roupas dela.

A questão se torna aterrorizante

Mas na versão original, o lobo mata a avó e a corta em pedaços, coloca em um prato como jantar e mantém seu sangue em uma garrafa.

Simplesmente perturbador

Ao chegar na casa de sua avó, o lobo em trajes a convida para comer carne e "vinho" que ele deixou sobre a mesa.

Aqui estão alguns estranhos paralelos com a tradição religiosa da Eucaristia: o corpo e o sangue de Cristo

No entanto, por razões óbvias, esse canibalismo foi omitido em versões posteriores da história.

A questão fica ainda pior 

Depois disso, a avó-lobo pede a Chapeuzinho Vermelho para remover cada uma das roupas, dizendo-lhe também para jogá-las no fogo, já que ela não as usará novamente. Quando termina, ele ordena que a jovem se deite na cama com ele.

Uma vez que ele tem Chapeuzinho Vermelho em suas garras, o lobo abusa dela e depois a come.

E não existe um herói

Na história original, o caçador nunca chega. Este personagem foi adicionado anos depois pelos irmãos Grimm, que queriam dar um final feliz à história e uma chance para o lado bom.

E o lobo, nada mais é que um predador sexual

Na versão original, ele anda em duas pernas, característica dada a fim de humanizá-lo.

No entanto, esta história parece vir de uma tradição muito mais antiga

Muito antes de ser escrita pela primeira vez, "Chapeuzinho Vermelho" foi uma história popular contada por séculos. O antropólogo Jamie Tehrani sustenta que o conto de fadas não foi inventado pelo escritor francês Charles Perrault, o autor dos Contos da Mamãe Ganso, mas talvez tenha sido a primeira pessoa que o escreveu.

O historiador Robert Darnton explica que a maioria das histórias de Perrault vem da tradição oral, provavelmente através da enfermeira de seu filho, de quem ele pegou o nome "Mamãe Ganso".

Mas a história da Chapeuzinho Vermelho tinha raízes muito mais profundas, e passou por várias versões

Mesmo depois da versão francesa de Perrault, a história se espalhou para a Alemanha e a Inglaterra, transportada por refugiados franceses das Guerras de Religião e depois conflitos, até que os Irmãos Grimm a compilaram novamente no século XIX.

Uma lenda antiga

Na verdade, a história de uma garota vestida de vermelho que vagueia e encontra um lobo foi datada no século XI, quando um poeta belga escreveu outra versão da história.

A história da história inclui uma série de mudanças que a transformam de uma história perturbadora de canibalismo e pedofilia à versão muito mais amigável que as crianças ouvem hoje, que tem um final feliz.

Uma imagem que acreditamos ser original

Uma das características da Chapeuzinho Vermelho é seu capuz vermelho, que aparece em quase todas as imagens da história produzidas nos últimos 200 anos.

Mas em algumas versões da história, a garota não usava um capuz vermelho. Uma versão popular contada nos séculos XVII e XVIII na França descrevia a personagem principal simplesmente como uma "menininha".

Em outras versões, o capuz era de ouro e o capuz vermelho não aparece até o século 17

De onde veio o famoso capuz ? Provavelmente foi inventado na história escrita de Mamãe Ganso, por Charles Perrault

Em uma declaração do autor na época, publicada pela primeira vez em 1697, a garota "tinha um capuz vermelho feito para ela", explicou Perrault, "e ela ficava tão bem que todos a chamavam Chapeuzinho Vermelho". E depois disso, ele adaptou o nome para seu personagem.

O pecado de crescer

O vermelho era uma cor associada ao pecado quando Perrault escreveu o conto de fadas pela primeira vez na década de 1690. E muitos folcloristas apontam que a cor vermelha era muitas vezes um símbolo de que a menina tinha chegado a maioridade, ligando-a com a menstruação.

A mensagem é clara

Cuidado com os predadores que querem se aproveitar de garotas jovens. E há uma parte das versões francesas mais antigas que realmente nos leva a esse ponto.

Na maioria das versões de Chapeuzinho Vermelho,  o lobo nunca é descoberto

Mas em uma versão, Chapeuzinho Vermelho consegue escapar da armadilha do lobo. Uma vez que ela foi para a cama com o lobo, ela percebe que ele não é exatamente sua avó. Ela inventa uma mentira para sair da cama: diz que precisa ir ao banheiro porque não quer fazer xixi na cama da avó. O lobo deixa Chapeuzinho Vermelho ir para a floresta, mas ele a amarra com um pedaço de corda para que ela não possa escapar. Nesta versão, a menina engana o lobo, amarrando a corda em um galho e foge. Muito inteligente!

Moral

Embora pareça que o autor desta história tenha uma mente distorcida, sua intenção era deixar para as jovens daquela época um alerta sobre os predadores reais, que se disfarçam de amigos para ganhar sua confiança.

Você também se impressionou com a história por trás da história? Junte-se a nós e compartilhe!

DEJANOS SABEN TU OPINION
TE LO RECOMENDAMOS
TU PUEDE INTERESAR