Budistas abriram o túmulo de seu mestre 90 anos depois e o encontram com "vida"

Budistas abriram o túmulo de seu mestre 90 anos depois e o encontram com "vida"3shares

Para o grupo de discípulos que estava no templo budista da Buriátia, na Rússia, em 15 de junho de 1927, essa é uma data memorável. Naquele dia, seu professor Dashi-Dorzho Itigilov disse-lhes que ele iria para outro mundo. Ele pediu a seus alunos para enterrá-lo quando ele morresse e exumar seu corpo 50 anos depois.

Mas Dashi-Dorzho não foi qualquer professor, ele era o líder espiritual dos budistas na Rússia. Em preparação para sua morte, ele seguiu uma dieta especial, e tudo o que ele fez foi parte de seu plano para provar à humanidade que a imortalidade não é um mero mito. Quando chegou a hora de sua partida, ele se sentou no chão na posição de uma flor de lótus, fechou os olhos e morreu ali alguns dias depois. Para satisfazer seus desejos, seus discípulos colocaram seu corpo dentro de uma caixa de madeira feita de cedro para enterrá-lo.

Mas seus seguidores não cumpriram um de seus pedidos ...

Ser exumado 50 anos depois, já que a União Soviética proibira celebrações de natureza religiosa para isso. Então eles tiveram que esperar que o governo permitisse aos cidadãos, mais uma vez, praticar sua religião livremente, após a Guerra Fria.

E em 2002, 75 anos após seu enterro, seu corpo finalmente pode ser exumado

Ato que foi testemunhado por vários líderes budistas russos e algumas autoridades locais. Mas a descoberta que fizeram ao abrir a caixa acabou sendo algo que ninguém esperava e foi catalogado como um verdadeiro mistério para a ciência.

DEJANOS SABEN TU OPINION
TE LO RECOMENDAMOS
TU PUEDE INTERESAR