Conheça a razão pela qual a Rainha Elizabeth II não criará mais Corgis

Conheça a razão pela qual a Rainha Elizabeth II não criará mais Corgis0shares

A vida da realeza é extremamente fascinante: eles vivem em palácios, seguem grandes tradições, atendem a rígidos padrões de etiqueta, participam de galas espetaculares e fazem grandes obras de caridade. Por isso, é natural que todos estejam cientes do que acontece em suas vidas "reais".

Algum tempo atrás, uma fonte do Palácio de Buckingham revelou a triste morte do mascote mais fiel da Rainha. Isso motivou, além de outras razões comoventes, a monarca britânica a acabar com toda a tradição de Corgis galês em seu palácio ...

Continue lendo para saber os detalhes!

Se você também acha muito triste a Rainha desistir de seus filhotes, COMPARTILHE com seus amigos. Não se esqueça de nos deixar sua opinião nos COMENTÁRIOS, nós gostaríamos de saber o que você pensa sobre isso.

Independente de amar ou odiar a família real britânica, você não pode negar que o amor que a rainha Elizabeth II tem pelos Corgis é muito tocante.

Durante décadas, vimos a monarca britânica acompanhada por seus animais de estimação leais e acariciando seus filhotes em diferentes eventos públicos.

Infelizmente, após a morte de Willow, a rainha decidiu parar de criá-los, dando fim a uma história de amor de mais de oito décadas.

Willow tinha um lugar muito especial em seu coração, já que era descendente de Susan, o cão que a rainha, na época ainda Princesa, recebeu como presente em seu aniversário de 18 anos.

Devido a uma doença relacionada ao câncer, o cão de 15 anos foi adormecido no Castelo de Windsor em 22 de abril.

O fato deixou o coração da rainha simplesmente partido. Desde que Willow tinha sido seu mascote mais devotado ao acompanhar a monarca em suas diferentes viagens.

Uma fonte no Palácio de Buckingham informou ao Daily Mail que a notícia atingiu duramente a rainha:

"Ela chorou para cada um de seus corgis ao longo dos anos, mas a morte de Willow a afetou mais do que qualquer um deles", disse ele.

"Provavelmente porque Willow foi o último elo com seus pais e um passatempo que remonta à sua própria infância, realmente parece o fim de uma era".

"Willow representa um fio condutor que percorre toda a vida da rainha desde a adolescência até os 90 anos de idade".

"Por muitos e muitos anos ela criou corgis e pensar que o último partiu é um marco", disse a fonte.

Acredita-se que Willow foi enterrado nos terrenos do castelo e que foi colocada uma lápide que diz "fiel companheiro da rainha"

Você pode se lembrar de Willow em sua aparição no clipe de James Bond criado para as Olimpíadas de 2012 em Londres:

Embora a morte de Willow não acabe com a longa vida da rainha como dona de um cão orgulhoso, ela declarou que não vai criar mais corgis.

Na verdade, a rainha ainda tem dois "dorgis", que são cruzamentos de cachorro salsicha com corgi, Vulcan e Candy.

Sua decisão de acabar com essa tradição adorável veio por várias razões.

Segundo relatos, a rainha estava com medo de tropeçar em cães tão pequenos, pois isso poderia machucá-la. Da mesma forma, ela não se sente confortável em criar um novo filhote que possa deixar para trás no caso de sua morte.

A este respeito, Monty Roberts, um especialista em cavalos que aconselha a família real, disse à Vanity Fair:

"Eu disse para a rainha: 'Eu quero que você me diga qual é o melhor criador de corgis, quem está fazendo o melhor trabalho, porque eu quero um filhote chamado Monty, para ser substituto. Mas ela disse que não queria ter mais cachorros jovens'".

"Ela não quer deixar nenhum cachorro para trás, e quis pôr um fim nisso", disse o homem.

"Cães vivem menos tempo que os seres humanos e sabemos que iremos perdê-los, mas eles fazem parte da família da rainha".

Monty também acrescenta:

"Entendi que discutiríamos isso mais tarde em uma data posterior, bem, nós nunca chegamos em uma data posterior, e eu não tenho o direito de tentar forçá-la a continuar trazendo filhotes, se não quiser".

"Isso não é certo, mas ainda me preocupa"

"Porque eu quero que ela acredite em sua existência até que não esteja mais aqui, porque ela é muito importante para o mundo pensar que um dia não estará mais aqui. Para mim, a Rainha não pode morrer".

É lamentável que essa linda tradição tenha que terminar.

Embora tenhamos certeza de que muitas pessoas de todo o mundo continuarão a criar corgis em homenagem a rainha.

O que você achou disso?

Deixe a sua resposta nos COMENTÁRIOS e COMPARTILHE com os seus amigos.

DEJANOS SABEN TU OPINION
TE LO RECOMENDAMOS
TU PUEDE INTERESAR