Ela o chutou para que ele parasse de roncar sem saber o que descobriria pela manhã

Ela o chutou para que ele parasse de roncar sem saber o que descobriria pela manhã3shares

Muitas coisas acontecem e por vezes não podemos evitar. Numa noite podemos celebrar em família como de costume e na próxima hora estamos dizendo adeus a este mundo, quem é capaz de prever coisas assim? Bem, só Deus e ninguém mais. Nesse caso, uma família da Inglaterra teve que passar pelo pior dos pesadelos enquanto eles dormiam. Lisa Lee e seu namorado, Lewis Little, viviam juntos em Ashington, no norte da Inglaterra. Ambos tinham 25 anos e um bebê de dois anos chamado Tyler.

Uma noite, enquanto eles dormiam, Lisa acordou irritada pelo ronco de seu parceiro. Ela o "chutou" na cama, com a intenção de acordá-lo e tentou dormir de novo. Mas ele não reagiu e caiu no chão. No entanto, não era nada grave, Lisa então percebeu que o que ela tinha ouvido não era ele roncando, mas o último suspiro de Lewis que já havia morrido.

Lewis tinha sido diagnosticado com uma estranha condição conhecida como síndrome de Brugada.

Uma doença hereditária caracterizada por uma anormalidade eletrocardiográfica (ECG) e um maior risco de morte cardíaca súbita. Em alguns casos, a doença pode ser detectada pela aparência de alguns padrões eletrocardiográficos característicos, que podem estar presentes continuamente, ou podem ser causados ​​pela administração de drogas (por exemplo, medicamentos antiarrítmicos que bloqueiam canais de sódio e causam anormalidades no ECG, como alexmalina ou flecainida) ou aparecem espontaneamente devido a algum estímulo.

Mas Lewis não escapou da morte súbita.

Embora seu diagnóstico tenha sido feito um ano antes de sua morte, e embora sua condição não fosse de alto risco. Aproximadamente 60% dos pacientes que sobreviveram a uma parada cardíaca súbita possuem o eletrocardiograma característico, há uma história familiar de morte súbita ou parentes com o mesmo eletrocardiograma.

Ele morreu horas antes devido a um ataque cardíaco.

E o que Lisa pensou ser um ronco, não era nada mais do que o ar que escapava do corpo do marido, passando pelas cordas vocais.

O momento terrível ...

"Eu o ouvi roncar, então o chutei e disse-lhe para calar a boca. Percebi que os lençóis estavam molhados (por causa dos fluídos de Lewis) e percebi que algo estava errado. Ascendi a luz e seu rosto estava roxo. Ele não estava mais respirando. Perder Lewis destruiu a mim e nosso filho Tyler. Se ele tivesse um DCI, sua vida poderia ter sido salva. Eu quero que as pessoas com a mesma condição possam contar com um desses dispositivos".

Ela agora está lutando por essa causa.

O Desfibrilador do Cardioverter Implantável (DCI).

Um dispositivo que detecta irregularidades no ritmo cardíaco (como uma arritmia) e envia um pequeno choque ao coração para fazê-lo funcionar de novo.

Lisa fez um pedido para aqueles que sofrem de síndrome de Brugada ...

... que causa batimentos cardíacos rápidos de forma anormal, tentem obter um DCI.

Lisa teme que seu filho, Tyler, tenha herdado a mesma condição e a história se repita.

Nós podemos fazer a nossa parte para aumentar a conscientização sobre esta síndrome compartilhando este artigo com nossos amigos e familiares.

Esperamos que seu pedido seja ouvido, Lisa!

O que você achou dessa história? Voce já conhecia essa síndrome? Deixe seu COMENTÁRIO e não esqueça de COMPARTILHAR com todos os seus amigos.

DEJANOS SABEN TU OPINION
TE LO RECOMENDAMOS
TU PUEDE INTERESAR