Especialista em parentalidade revela 14 estratégias para o seu filho se comportar bem

Especialista em parentalidade revela 14 estratégias para o seu filho se comportar bem3shares

Ser pai é um dos melhores empregos do mundo, mas é também um dos mais difíceis. Além das complicações financeiras, há também a preocupação constante com o bem-estar e a educação para formar um cidadão exemplar, algo que não é fácil de alcançar na sociedade atual.

Como todos sabemos, as crianças nem sempre ouvem as palavras de seus pais e constantemente precisam ser repreendidos. No entanto, qual é a melhor maneira de fazer seu filho entender que o que ele fez está errado? 

Felizmente, uma especialista parentalidade revelou 14 dicas interessantes que os pais podem considerar ao criar seus filhos. Certamente você vai querer colocá-las em prática!

A repreensão física continua sendo uma questão controversa que provoca debates acirrados entre os pais.

Há aqueles que defendem uma palmada na criança com a mão aberta nas nádegas como uma forma razoável de disciplina, enquanto outros acreditam que esta é uma maneira antiquada de lidar com o comportamento de uma criança.

De acordo com uma pesquisa recente, a palmada é  considerada a maneira menos eficaz de gerenciar o comportamento de uma criança.

Essa técnica também tem sido associada a uma maior probabilidade de resultados negativos nos aspectos de saúde, sociais e de desenvolvimento da criança. 

A esse respeito, Sharon Witt, especialista em educação parental, acredita que existem estratégias melhores que os pais podem implementar quando se trata de disciplinar seus filhos.

Conheça algumas estratégias que ajudarão você a manter as crianças sob controle:

1. Uso de um "tempo" em resposta ao mau comportamento

A opção do "tempos" como uma medida disciplinar não é recente, mas os benefícios podem ser para ambas as partes, diz Sharon Witt.

"Os pais devem estar cientes de que dar um tapa na criança porque ele está frustrado realmente não é a coisa certa ... Em nossa sociedade, não podemos bater em alguém só porque estamos frustrados".

Portanto, a especialista sugere o uso de uma técnica em que os pais aplicam um "tempo limite" para as crianças cujo comportamento não foi bom.

Mas antes de recorrer a essa técnica, você deve contar até 10 para dar à criança a oportunidade de mudar seu comportamento. A este respeito, Witt indica:

"O efeito de contar primeiro antes de colocar uma criança em 'time out' permite à criança fazer uma escolha, no sentido de que ela pode estar ciente das consequências".

O "tempo" pode assumir diferentes formas como tirar seu brinquedo favorito, proibir que a criança veja seus desenhos animados ou, se necessário, ficar em seu quarto.

Embora o modo "tradicional" seja forçá-lo a sentar em uma cadeira pelo tempo que o pai considerar relevante.

"Muitas vezes, quando as crianças choram ou gritam, elas tentam se comunicar, ficam muito frustradas e não têm controle, então um pai que perde o controle dando uma palmada não vai ajudar nessa situação".

2. Ensine para as crianças que as consequências funcionam

Os pais que deixam claro as consequências do mau comportamento devem agir no momento certo.

"As consequências devem ser imediatas, já que as crianças não podem associar seu comportamento atual com algo que vai acontecer no futuro", diz Witt.
"As consequências podem ser o 'tempo limite', dizendo à criança que ela não poderá assistir ao seu programa favorito ou tirar o acesso à tecnologia."

Nesta técnica, uma mãe de Melbourne disse que concorda em lidar com o comportamento de seus filhos através de consequências imediatas.

Embora ela admita que, por vezes, usa um toque forte na mão como uma maneira imediata de disciplinar a criança.

"Eu tento não usá-lo se houver medidas mais apropriadas, como o 'tempo limite' ou falar sobre o que aconteceu, há sempre uma conversa depois e eu sempre que as amo, mas é preciso que aprendam uma lição muito importante", disse a mãe.

3. Mantenha limites saudáveis

A especialista em educação parental indica que os pais devem sempre lembrar de seu lugar na família.

E para isso, cada pai precisa continuar a reforçar os limites

"Quando as crianças começam a chegar à adolescência, algo que acontecerá naturalmente, os pais devem manter os limites estabelecidos para mantê-los seguros e mostrar a eles que são amados e cuidados".

Witt defende a criação de crianças com um forte senso de que há consequências para suas ações, mas também permite que elas tenham alguma escolha dentro dessas consequências.

"Isso dá às crianças um pouco de controle para que elas saibam quais são os limites, e aprender a viver em um ambiente familiar em que todos contribuem. A melhor coisa que podemos fazer é continuar a reforçar os limites e destacar as consequências, mas faça isso de uma maneira amorosa".

4. Busque apoio em sua comunidade 

Como a criação de filhos pode ser um processo de tentativa e erro, ir à sua comunidade para obter suporte pode ser uma maneira de coletar informações sobre várias formas diferentes de criar filhos.

"Se os pais sentem que não têm controle, é muito importante buscar ajuda", resumiu a especialista.

Isso pode ser feito por um membro da família, um conselheiro ou um grupo de apoio, e até mesmo outros pais amigáveis.

"Conversar com outros pais pode ser muito útil quando se trata de aprender outras estratégias, pode ser muito útil descobrir o que os outros pais estão fazendo e como eles lidam com certas situações".

A este respeito, a mãe de Melbourne afirma acreditar no apoio de sua comunidade.

Ela frequenta regularmente a igreja e outros cursos de pais para ajudá-la a desenvolver habilidades e estratégias para criar seus filhos.

"Eu participei de algumas conferências de pais e também entrei em contato com pessoas da minha comunidade que são mais velhas do que eu e têm filhos, e eu realmente tento aproveitar a experiência deles. Se eu tiver um cenário específico e não tenho certeza como abordá-lo, eu procuraria conselhos de pessoas que estão mais avançadas na jornada do que eu".

Muitas vezes, os pais que perdem o controle e batem nos filhos no calor do momento, lutam com sentimentos de arrependimento e vergonha.

"Todos nós podemos dizer coisas no calor do momento, e depois sentir pena, não há problema em sentar com seus filhos e admitir que se arrependem do que fizeram, é bom pedir perdão", concluiu a especialista.

É sempre bom tentar estratégias diferentes até encontrar o que melhor se adequa a você.

5. Reconheça verbalmente os esforços das crianças

Parabenize seu filho pelas coisas que ele fez bem, por exemplo, você pode dizer: "Você estava tão concentrado em seu dever de matemática hoje à noite! Continue assim!", ou "foi tão fofo quando você ajudou seu irmão com a lição de matemática".

6. Use linguagem corporal positiva para mostrar aprovação de comportamento construtivo

A linguagem corporal positiva pode incluir um sorriso, polegares para cima, aperto de mão, tapinha nas costas, etc. Tenha em mente que algumas crianças não gostam de ser tocadas e respondem melhor a algo parecido com um polegar para cima, do que um tapinha nas costas.

7.  Use humor com seus filhos

Faça piadas, ouça suas piadas, sorria frequentemente, diga algo bobo, cante ou qualquer outra coisa que os faça sorrir.

8. Mostre que você está feliz em vê-los

Sorria quando eles entrarem no quarto ... Abrace-os. Pergunte-lhes sobre o seu dia, fim de semana, etc. e realmente escute-os.

9. Lembre aos seus filhos que eles devem se orgulhar de quem são

10. Participe dos interesses do seu filho

11. Reconheça os sentimentos do seu filho com empatia

Evite dizer coisas como: "você vai superar isso" ou "isso é tão fácil!" Em vez disso, faça declarações empáticas, como: "eu entendo que esta tarefa é frustrante para você" ou "eu entendo, meu filho, que você está nervoso, é comum quando se tenta algo novo". Diga também que você está lá para ajudá-lo, de qualquer maneira que puder.

12. Tenha a mente aberta e não julgue os seus filhos se os seus pensamentos, valores, sentimentos ou ideias não corresponderem a 100% dos seus

13. Seja um modelo para o seu bom comportamento

Se você quer que seu filho trate os outros com respeito, você deve fazer o mesmo. Se você quer que seu filho seja uma pessoa honesta, você deve ser o seu modelo.

14. Mantenha suas promessas e regras em casa

Se você disser a seus filhos que eles podem assistir ao seu programa de TV favorito depois de terminarem o dever de matemática, certifique-se de honrar seu lado do acordo. Se você disser ao seu filho que ele pode usar o computador depois que a irmã terminar o trabalho da escola, certifique-se de que ele tenha a oportunidade de fazê-lo. Você deve ter regras consistentes que ensinem seus filhos que eles também devem honrar seu lado do acordo.

O que você achou dessas dicas? Deixe sua opinião nos comentários.

DEJANOS SABEN TU OPINION
TE LO RECOMENDAMOS
TU PUEDE INTERESAR